Rota do Sol, no Rio Grande do Sul

Postado por: Amanda Menger

Nem só de atrações turísticas, passeios e gastronomia vive um blog de viagens. Há também posts sobre a viagem em si. Sim, porque muitas vezes, uma das coisas mais legais de se conhecer um lugar é o trajeto. Este é o caso de quem segue do litoral do Rio Grande do Sul para a serra. Um dos caminhos possíveis é a Rota do Sol.

viaduto

No Rio Grande do Sul é comum dar nomes fantasia às rodovias. A RS-389 é a Estrada do Mar, pois liga Torres a Tramandaí. A BR-290 entre Osório e Porto Alegre é a Freeway e a RS-486 é a Rota do Sol. Os nomes têm tudo a ver com as características das rodovias. A Estrada do Mar dá acesso às praias, a Freeway é caminho livre (desde que não seja Ano-Novo e nem Carnaval, porque aí dependendo do horário é fila na certa) e a Rota do Sol acompanha o trajeto do sol.

DSC_4709 (Copy)

A rodovia RS-486 levou décadas para ficar pronta (começou em 1972 e o trecho de Terra de Areia a Curumim só foi concluído em 2007). Também pudera, há um trecho de 11km que é muito íngreme, são dois viadutos e dois túneis, todos eles em curvas. Ao todo, são 54 km ligando Cambará do Sul, no alto da Serra, até a praia de Curumim, pertencente a Capão da Canoa. Depois da Serra, a rodovia segue até o Oeste do Rio Grande do Sul, perfazendo 773Km até São Borja (o trajeto tem a ‘participação’ de outras rodovias além da RS-486).

Saída de Curumim, trecho plano e tranquilo

A família do meu pai é de Linha Bananeiras, hoje pertencente a Itati. Quando criança, visitávamos a vovó e era uma aventura. Levávamos umas boas duas horas para ir de Capão da Canoa até lá. Hoje, com tudo asfaltado não se leva 30 minutos. Aliás, depois da Páscoa, levei exatamente 1h15 entre Capão da Canoa e o entroncamento da rodovia com a RS-020 e mais uma hora de lá até em casa, em Canela.
E por ser o caminho entre a serra e o litoral a geografia nos presenteia com lindas paisagens. Os desfiladeiros e vales verdejantes, nascer e pôr do sol incríveis!

DSC01308 (Copy)

A partir de Cambará você tem algumas opções super legais. Pode ficar em Cambará mesmo e procurar o Parque Nacional dos Aparados da Serra e visitar os cânions. Pode seguir para Caxias do Sul, ou então, virar em direção a São Francisco de Paula e depois seguir para Canela e Gramado (apenas uma hora até Canela e 1h15 até Gramado). Na descida, tem cidades menores como Itati e Terra de Areia, ambas conhecidas pela produção de abacaxi e pelas inúmeras tendas com produtos da agricultura e artesanato local (se puder, pare na tenda Girassol, já em Linha Bananeiras, pouco antes da subida/descida, certeza de produtos excelentes né tio Neri? #merchãprafamilia).

Tenda Girassol – uma ótima pausa antes de enfrentar a pirambeira da subida ou para relaxar após a descida!

Em Terra de Areia a Rota do Sol dá acesso à BR-101 e é um dos acessos possíveis para se deslocar a Santa Catarina ou então para Osório e Torres. Já em Curumim, a Rota do Sol se encontra com a Estrada do Mar, dando acesso a todos os outros balneários do litoral gaúcho como Capão da Canoa, Tramandaí e Torres.
Para o motorista atenção total. O trecho de 11km de curvas perigosas exige muita perícia ao volante. Quem está na carona pode aproveitar as belas paisagens. Se tiver tempo, pare no Miradouro Restaurante e veja o vale que se descortina aos seus pés, logo após (se estiver subindo) o viaduto em curva do Humaitá.

Pessoalmente, achei mais fácil subir do que descer, porque a subida a pista é dupla, já a descida exige muito dos freios e em períodos de festas é comum gerar uma fila neste trecho porque ninguém consegue ir muito rápido. Há dois túneis chamados de Reversão e do da Galeria da Curva do Paredão e dois viadutos: o Aratinga e o Humaitá (que é o maior também chamado de Cascata).

Foto: Governo do RS/Divulgação/Destino Mundo Afora

Viaduto do Humaitá ou da Cascata

Pelo Google Maps dá para observar melhor a paisagem que se tem da estrada. Neste ponto não é permitido parar, mais a frente há um mirante que dá vistas à Serra do Pinto

Outra dica importante: mantenha os faróis acessos sempre, facilita e muito a visibilidade para você e para os outros motoristas e fique atento ao horário. Prefira viajar pela manhã e até o meio da tarde. A cerração é comum durante o ano todo e pode ser assustador descer ou subir os 11km em curvas sem enxergar um palmo a sua frente.

Fotos: Destino Mundo Afora
Aviao
Gostou?
Então, deixe seu comentário, curta nossa fanpage no Facebook e siga nosso perfil no Twitter e no Instagram.

2 comentários

  1. Dan disse:

    Boa noite! Muito bom este post!

  2. Felipe Caetano disse:

    Muito boas as fotos, Parabéns!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Página inicial